conecte-se conosco

Mundo

Uma mesa, uma banheira, uma chaminé: repórter mostra o que sobrou de casa em cidade devastada pelo fogo na Califórnia

Avatar

Publicado

em

Incêndios no estado americano já deixaram 59 mortos; autoridades trabalham para tentar identificar vítimas em meio aos escombros.

Em Paradise, a cidade californiana de 26 mil habitantes que foi devastada pelo fogo nos últimos dias, o pouco que sobrou de uma das muitas casas destruídas na localidade dá uma ideia da violência das chamas: além de uma mesa, uma banheira e uma lareira com sua chaminé, não sobrou praticamente nada .

Os incêndios que continuam assolando a Califórnia já deixaram 59 mortos, segundo o balanço mais recente divulgado pelas autoridades, que aumentam seus esforços para encontrar cerca de 130 pessoas reportadas como desaparecidas.

Carol Hansford, de 83, disse à agência AFP, em Chico, perto de Paradise, que vai desistir. “Já fui evacuada duas vezes, acho que acabou para mim. Não quero mais estar no meio de pinheiros. Perdi tudo. Tínhamos uma casa grande , que eu havia limpado no dia anterior, e, agora, não restam mais do que cinzas”, lamentou.

Origem incerta

A origem dos incêndios não é clara, mas vítimas abriram um processo coletivo em San Francisco contra a empresa de eletricidade local Pacific Gas & Electricity (PG&E). Segundo a denúncia, do advogado Mike Danko, que representa 20 vítimas do Camp Fire, o incêndio pode ter sido causado por “faíscas de solda” sobre uma linha de alta tensão da empresa. A PG&E negou qualquer responsabilidade.

“Restos de oito novas vítimas foram encontrados” nesta quarta-feira (14) em Paradise, anunciou o xerife Kory Honea em entrevista coletiva, durante a qual também anunciou a chegada de material para acelerar a análise genética.

“A partir de amanhã, todos que acharem que um membro de sua família morreu podem vir deixar uma amostra de DNA”, disse o xerife, acrescentando que, no momento, a prioridade e a busca por vítimas do chamado “Camp Fire”, incêndio florestal mais letal da história da Califórnia.

Os efetivos dedicados à tarefa já somam 461 pessoas, auxiliadas por 22 cães especializados na busca por restos humanos.

Policiais já conseguiram localizar mais de 200 pessoas, assinalou o xerife. Na tarde de ontem, cerca de 130 nomes continuavam na lista de desaparecidos, principalmente idosos que moravam em Paradise.

Centenas de quilômetros ao sul, perto de Los Angeles, o “Woolsey Fire” já fez arder quase 40 mil hectares, deixando três mortos. O fogo foi declarado ali na semana passada, como no norte, e se espalhou rapidamente, afetando o célebre balneário de Malibu, onde foram levantadas ontem as ordens de evacuação para algumas regiões.

Mapa mostra incêndios ativos na Califórnia — Foto: Juliane Monteiro/G1

Mapa mostra incêndios ativos na Califórnia — Foto: Juliane Monteiro/G1

Uma maratona

O presidente Donald Trump expressou seu apoio aos californianos no Twitter. Mas, no sábado passado provocou polêmica ao acusar o estado da Califórnia de má gestão florestal em áreas que, em sua maioria, estão sob controle federal.

“Paradise estava bem preparada para este tipo de emergência, mas este incêndio foi sem precedentes, resistente, e muita gente ficou presa”, apesar das ordens de evacuação, declarou o governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown, que se reuniu com vítimas e efetivos mobilizados na região.

Os bombeiros californianos receberam uma ajuda importante pelo ar, mas o fogo continuava avançando. No norte do estado, não está prevista chuva até o final da próxima semana.

Autoridades locais também emitiram um alerta de poluição do ar devido aos incêndios. Muitas ordens de evacuação continuam em vigor, e não devem ser levantadas por semanas.

As famílias cujas casas foram incendiadas ainda não podem retornar. “É uma maratona, não um sprint, mas temos que trabalhar todos juntos na reconstrução”, declarou Mark Ghilarducci, do serviço de emergências da Califórnia.

Animais resgatados após incêndio na Califórnia. — Foto: Divulgação/ Facebook

Animais resgatados após incêndio na Califórnia. — Foto: Divulgação/ Facebook

Destruição em Paradise, Califórnia — Foto: Terray Sylvester / Reuters

Destruição em Paradise, Califórnia — Foto: Terray Sylvester / Reuters

Aeronave ajuda no combate a incêndio Woolsey, que atinge o sul da Califórnia, no domingo (11) — Foto: Eric Thayer/ Reuters

Aeronave ajuda no combate a incêndio Woolsey, que atinge o sul da Califórnia, no domingo (11) — Foto: Eric Thayer/ Reuters

Fonte:Felipe Santana, TV Globo

Continue lendo
Publicidade

Brasil

2º caso de covid-19 confirmado em Raul Soares-MG

segundo caso confirmado de covid-19 em Raul Sores

Vinicius Silva

Publicado

em

Por volta das 18 horas de hoje 19-05-2020 a Secretaria Municipal de saúde da cidade de Raul soares-Mg confirmou o 2º caso de covid-19 e divulgou através da pagina oficial do Facebook.

Fonte: Fampage oficial da Prefeitura de Raul Soares – MG

Continue lendo

Brasil

Ministério da Saúde cancela coletiva na qual deveria apresentar detalhes de diretrizes sobre distanciamento

O anúncio das diretrizes para a saída do isolamento que seria feito nesta quarta-feira (13) foi adiado

Vinicius Silva

Publicado

em

Governo e conselhos de secretários não chegaram a consenso em reunião nesta tarde. Mais cedo, Bolsonaro fez cobrança pública a Teich após ministro criticar cloroquina.

O anúncio das diretrizes para a saída do isolamento que seria feito nesta quarta-feira (13) foi adiado. A reunião com os conselhos estaduais e municipais de saúde não chegou a um consenso. O ministro da saúde, Nelson Teich, afirmou na última segunda-feira (11) que era necessário debater com estados e municipios as diretrizes.

A coletiva de imprensa que revelaria o resultado desta conversa, marcada para a tarde desta quarta (13), foi cancelada. Em nota, o Ministério da Saúde informou que desde o último sábado (9), “a estratégia tem sido debatida com os conselhos dos secretários de saúde estaduais e municipais, o Conass e o Conasems”.

“O objetivo era ter um plano construído em consenso. No entanto, esse entendimento não foi obtido nas reuniões conduzidas até o momento”, diz a nota.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) divulgaram uma nota conjunta afirmando que acham o momento inoportuno para a pactuação e publicação das diretrizes sobre distanciamento social.

“Este é o momento de salvar vidas. Precisamos de um único consenso agora: a saúde e a vida das pessoas não pode esperar. União, estados e municípios devem somar esforços no enfrentamento da pandemia, para o bem de todos os brasileiros”, afirmou Alberto Beltrame, presidente do Conass.

Cloroquina: Bolsonaro x Teich

O cancelamento da coletiva ocorre ainda no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o remédio cloroquina e pediu ministros ‘afinados’ com ele. Isso porque Teich escreveu em sua conta no Twitter na terça-feira (12) que a cloroquina apresenta efeitos colaterais e que a prescrição deve ser feita em comum acordo entre paciente e médico. Um dos principais efeitos colaterais do remédio são complicações cardíacas; além disso, estudos recentes mostram que ela não teve eficácia contra o coronavírus.

“Todos os ministros são indicações políticas minhas e quando eu converso com os ministros eu quero eficácia na ponta. Nesse caso, não é gostar ou não do ministro Teich, é o que está acontecendo”, disse Bolsonaro.

Debate das diretrizes com os conselhos

Na última segunda-feira (11) o ministro da Saúde, Nelson Teich, divulgou uma prévia das diretrizes que devem orientar estados e municípios em suas decisões sobre medidas de isolamento social contra o novo coronavírus.

“A gente vai tá sempre junto. Isso é um trabalho das três esferas, tanto nas ações, quanto do planejamento. Na quarta vamos apresentar de forma mais detalhada”. – Nelson Teich, ministro da Saúde

O primeiro ponto das diretrizes é a “Avaliação de Riscos Quantitativa”, na qual o ministério lista 5 eixos que devem ser avaliados. A situação em cada um deles leva a uma pontuação que vai indicar a “definição dos níveis de distanciamento” e as “medidas a serem tomadas”.

Segundo Teich, a ferramenta vai estar disponível para estados e municípios a partir de quarta-feira. No mesmo dia o ministério vai apresentar detalhes das diretrizes. Um dos pontos que o ministro disse que será esclarecido futuramente é qual a indicação de distanciamento em cada nível de risco.

O ministro disse que ainda vai conversar com representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) sobre as diretrizes em busca de um consenso. Teich disse que já tinha conversado com os conselhos no sábado e que foi surpreendido nesta terça com reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” de que houve rejeição à proposta dentro dos órgãos.

Fonte: g1.globo.com

Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas

Enable Notifications    Ok No thanks