conecte-se conosco

Geral

‘Pensei que fosse só um sequestro’, diz suspeita após morte de grávida em parto forçado no AM

Avatar

Publicado

em

Um homem também foi preso suspeito do crime. Vítima foi dopada e levada para uma área de floresta onde foi morta.

O casal suspeito de matar uma grávida de 20 anos para ficar com o bebê no município de São Sebastião do Uatumã, a 247 Km de Manaus, foi preso e transferido para a capital do Amazonas na sexta-feira (20). O crime ocorreu na última semana. O recém-nascido foi entregue para uma tia. Alex da Silva Carvalho, de 18 anos, e Joelma Queila Santana da Silva, de 22, disseram que estão arrependidos. “Pensei que fosse só um sequestro”, afirmou a mulher.

Os suspeitos foram apresentados em coletiva de imprensa neste sábado (21), no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em Manaus. Joelma disse à imprensa que procurou Alex Carvalho para conseguir uma criança após perder um filho.

“Falei com o Alex que eu dava R$ 4 mil pra ele se conseguisse um bebê pra mim. Aí, foi quando a gente foi pra São Sebastião do Uatumã, mas eu não pensei que seria desse jeito. Eu pensei que fosse só um sequestro, pegar o bebê e deixar a mãe viva”, disse a Joelma.

A suspeita explicou ainda a dinâmica do crime. “Quando chegamos lá [São Sebastião do Uatumã], o Alex alugou a moto e levou a menina pra passear. Eu fiquei na casa do meu avô. Às 11h da noite, o Alex voltou pra me pegar, disse que a mulher estava lá. Quando eu cheguei no local, a mulher estava caída, escutei ela falar que estava doendo a cabeça, foi aí que o Alex enforcou ela (sic). Eu peguei a faca, mas não fui eu que abri a barriga. Eu tirei o bebê de dentro, peguei no meu colo e cortei o cordão umbilical, enrolei em um pano e levei para casa do meu avô. De manhã que eu peguei a lancha pra Itapiranga”, afirmou.

Os suspeitos foram presos quando tentavam fugir em uma lancha para o município de Itapiranga, 227 km de Manaus. Eles desembarcavam na cidade com o recém-nascido do sexo masculino nos braços quando foram abordados, na manhã de quinta-feira (19).

Alex também disse que estava arrependido. “Nunca tinha feito nada antes, não tenho nenhum crime. Era minha colega [a vítima]. Tô arrependido”, disse Alex.

O casal foi autuado em flagrante por homicídio duplamente qualificado e será encaminhado para penitenciárias na capital.

Parto forçado

Conforme a direção do Hospital Rosa Fabiana Falabela, localizado no município, foi realizada uma cesariana improvisada na vítima. Também há sinais de que a mulher foi estrangulada.

O corpo da mulher foi encontrado por moradores em uma área de mata, nas proximidades de um local conhecido como “Campo de Pelada Pimenta”, no Bairro da Paz.

O bebê foi encaminhado para um hospital, precisou ser amamentado por uma policial militar e, após receber liberação médica, foi entregue para uma tia.

Com informações do G1

Brasil

Segunda vítima do novo coronavírus em Minas morreu três dias depois da internação, diz hospital

O homem de 66 anos tinha cardiopatia e diabetes. Minas Gerais tem 275 casos confirmados.

Vinicius Silva

Publicado

em



Minas Gerais tem 275 casos confirmados da doença — Foto: Getty Images

 

O homem de 66 anos tinha cardiopatia e diabetes. Minas Gerais tem 275 casos confirmados.

O homem de 66 anos que morreu vítima do novo coronavírus em Belo Horizonte ficou três dias internado. De acordo com o Hospital Semper, ele chegou na última sexta-feira (27) em estado grave e foi direto para o Centro de Tratamento intensivo (CTI).

O paciente, que não teve o nome divulgado, tinha cardiopatia e diabetes. Ainda segundo o hospital, todo o protocolo de tratamento da covid-19 foi seguido, mas ele não resistiu e morreu nesta segunda-feira (30).

Esta foi a segunda morte por novo coronavírus confirmada em Minas Gerais pela Secretaria de Estado de Saúde.

O homem ficou em isolamento durante todo o período em que esteve na unidade. O número de leitos do Semper, que é um hospital particular, passou de 30 para 48 na tentativa de atender os pacientes com covid-19.

Minas Gerais tem 275 casos confirmados da doença e 34.224 casos suspeitos. Além disso, outras 40 mortes estão em investigação no estado.

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

Fonte: https://g1.globo.com/



Continue lendo

Brasil

Casos de coronavírus no Brasil em 31 de março

5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

Vinicius Silva

Publicado

em



Secretarias estaduais de saúde contabilizam 5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 22h00 desta terça-feira (31), 5.812 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.

O governo do Amazonas confirmou a terceira morte no estado e em Minas Gerais constatada a segunda morte pela doença. A primeira morte também foi confirmada em Alagoas. No começo da tarde, a Paraíba confirmou a primeira morte. O Distrito Federal registra três casos fatais da Covid-19 e o Mato Grosso do Sul teve seu primeiro caso. Pernambuco confirmou sete mortes. Com isso, chega a 202 o número de mortos pela Covid-19 no país. São Paulo registra 136 mortes e o Rio de Janeiro tem 23 casos fatais da doença.

O governo do Pará também atualizou os números nesta manhã e agora são 32 casos da doença no estado. Minas Gerais tem 275 casos confirmados e subiu para 10 o número de casos no Amapá. O governo de Sergipe confirmou mais dois casos nesta terça e Pernambuco chegou aos 87 casos confirmados.

O Rio Grande do Sul atualizou o número de casos para 305. Goiás chegou a 65 casos e o Rio Grande do Norte tem 82 infectados pela doençaBahia tem 217 casos confirmados, o Distrito Federal tem 333 e Santa Catarina registra 235 casos.

Ministério da Saúde atualizou seus números nesta terça-feira (31), informando que o Brasil tem 201 mortes e 5.717 casos confirmados de coronavírus.

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). No entanto, os outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março).

Fonte: https://g1.globo.com/



Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas