conecte-se conosco

Geral

Namorada diz que atirador de Las Vegas era ‘carinhoso e quieto’, e que ela não desconfiou de nada

Avatar

Publicado

em

Stephen Paddock surpreendeu Marilou Danley com passagem para que ela fosse visitar família nas Filipinas dias antes de cometer ataque que matou 58 e feriu mais de 500. Ele também enviou dinheiro e ‘se dedicava à ela mais do que a qualquer um’, segundo irmão.

Marilou Danley, namorada do autor do ataque em Las Vegas que matou 58 pessoas e deixou mais de 500 feridos no domingo, não fazia ideia dos planos dele, garantiu nesta quarta (4) seu advogado. Ela prestou seu primeiro depoimento oficial horas depois de desembarcar nos EUA vinda das Filipinas, onde estava des

de o dia 25 de setembro.

Danley, de 62 anos, não é considerada suspeita, mas é tratada como uma “pessoa de interesse” no caso e vinha colaborando com a investigação por telefone desde o primeiro dia.

Em um comunicado divulgado após o depoimento, seu advogado afirmou que ela não desconfiava de nenhum plano violento de Stephen Paddock, e que não observou nenhum comportamento que pudesse servir de alerta, descrevendo-o como um “homem carinhoso e quieto”.

“Conheci Stephen Paddock como um homem bondoso, carinhoso e tranquilo”, diz o comunicado. “Ele nunca me disse nada nem tomou nenhuma ação que eu entendesse como uma advertência de que algo horrível como isso pudesse ocorrer… Nunca me ocorreu que ele estava planejando um ato violento”.

Danley viajou para as Filipinas, onde vive parte de sua família, três dias antes de Paddock se hospedar em um quarto no 32º andar no Mandalay Bay, em Las Vegas, de onde atirou na multidão que assistia a um festival de música country. As investigações apontam que ele levou dias transportando armas até o local a partir de sua casa em Mesquite.

Marilou Danley chegou aos EUA na noite de terça-feira (3) (Foto: Courtesy Las Vegas Metropolitan Police Department/Handout via Reuters)

Segundo a Rádio França Internacional, Danley nasceu nas Filipinas, mas também tem nacionalidade australiana. Ela se mudou para Queensland, na Austrália, no final dos anos 70, onde se casou com um homem com quem viveu 10 anos, até obter a cidadania.

De acordo com a mídia australiana, no final dos anos 80, ela se mudou para os Estados Unidos, onde se casou com o americano Geary Danley, em 1990, no Estado do Nevada. O casal se separou em 2015, mesma época em que Marilou Danley teria conhecido Paddock em um cassino no qual ela trabalhava e ele costumava apostar.

A emissora Seven News, da Austrália, entrevistou duas irmãs de Danley, Liza Werner e Amelia Manango, que moram no país, e elas disseram que a viagem da irmã às Filipinas foi planejada por Paddock. Poucos dias antes do embarque, ele surpreendeu a namorada dizendo que tinha encontrado uma tarifa barata e comprado a passagem para que ela pudesse visitar familiares.

Um irmão de Danley, Reynaldo Bustos, foi entrevistado pela ABC News, e disse que telefonou para ela assim que soube do ataque. “Relaxe, não devemos nos preocupar com isso. Vou consertar isso. Não entre em pânico. Tenho a consciência tranquila”, teriam sido as palavras da namorada do atirador, contou.

O irmão de Stephen Paddock, Eric, disse ao jornal “The New York Times” que seu irmão amava e se dedicava à namorada, mais do que a qualquer outra pessoa, inclusive sua própria família. Ele acredita que o atirador planejou a viagem dela e enviou US$ 100 mil para uma conta nas Filipinas como uma forma de “cuidar dela” para que ela não fosse suspeita de envolvimento e tivesse amparo financeiro após sua morte.

No comunicado divulgado nesta quarta, Danley falou sobre a surpresa com a viagem repentina e o depósito em sua conta. “Eu estava agradecida, mas, honestamente, também estava preocupada que fosse uma forma de romper comigo. Primeiro, pela inesperada viagem para casa, depois pelo dinheiro”, explicou.

“Estou devastada pelas mortes e pelos feridos. Minhas orações são para as vítimas e suas famílias e todos aqueles que foram afetados por esse terrível evento”, acrescentou, concluindo o texto lido por seu advogado.

Com informações do G1

Brasil

Segunda vítima do novo coronavírus em Minas morreu três dias depois da internação, diz hospital

O homem de 66 anos tinha cardiopatia e diabetes. Minas Gerais tem 275 casos confirmados.

Vinicius Silva

Publicado

em



Minas Gerais tem 275 casos confirmados da doença — Foto: Getty Images

 

O homem de 66 anos tinha cardiopatia e diabetes. Minas Gerais tem 275 casos confirmados.

O homem de 66 anos que morreu vítima do novo coronavírus em Belo Horizonte ficou três dias internado. De acordo com o Hospital Semper, ele chegou na última sexta-feira (27) em estado grave e foi direto para o Centro de Tratamento intensivo (CTI).

O paciente, que não teve o nome divulgado, tinha cardiopatia e diabetes. Ainda segundo o hospital, todo o protocolo de tratamento da covid-19 foi seguido, mas ele não resistiu e morreu nesta segunda-feira (30).

Esta foi a segunda morte por novo coronavírus confirmada em Minas Gerais pela Secretaria de Estado de Saúde.

O homem ficou em isolamento durante todo o período em que esteve na unidade. O número de leitos do Semper, que é um hospital particular, passou de 30 para 48 na tentativa de atender os pacientes com covid-19.

Minas Gerais tem 275 casos confirmados da doença e 34.224 casos suspeitos. Além disso, outras 40 mortes estão em investigação no estado.

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

Fonte: https://g1.globo.com/



Continue lendo

Brasil

Casos de coronavírus no Brasil em 31 de março

5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

Vinicius Silva

Publicado

em



Secretarias estaduais de saúde contabilizam 5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 22h00 desta terça-feira (31), 5.812 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.

O governo do Amazonas confirmou a terceira morte no estado e em Minas Gerais constatada a segunda morte pela doença. A primeira morte também foi confirmada em Alagoas. No começo da tarde, a Paraíba confirmou a primeira morte. O Distrito Federal registra três casos fatais da Covid-19 e o Mato Grosso do Sul teve seu primeiro caso. Pernambuco confirmou sete mortes. Com isso, chega a 202 o número de mortos pela Covid-19 no país. São Paulo registra 136 mortes e o Rio de Janeiro tem 23 casos fatais da doença.

O governo do Pará também atualizou os números nesta manhã e agora são 32 casos da doença no estado. Minas Gerais tem 275 casos confirmados e subiu para 10 o número de casos no Amapá. O governo de Sergipe confirmou mais dois casos nesta terça e Pernambuco chegou aos 87 casos confirmados.

O Rio Grande do Sul atualizou o número de casos para 305. Goiás chegou a 65 casos e o Rio Grande do Norte tem 82 infectados pela doençaBahia tem 217 casos confirmados, o Distrito Federal tem 333 e Santa Catarina registra 235 casos.

Ministério da Saúde atualizou seus números nesta terça-feira (31), informando que o Brasil tem 201 mortes e 5.717 casos confirmados de coronavírus.

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). No entanto, os outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março).

Fonte: https://g1.globo.com/



Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas