conecte-se conosco

Esportes

Matheus Cunha, o atacante da seleção sub-20 que a Série A nunca viu

Avatar

Publicado

em

Paraibano contratado pelo RB Leipzig por 15 milhões de euros foi recentemente convocado por Carlos Amadeu para treinamentos e tem trajetória parecida com a de Roberto Firmino

No Brasil, ele é pouco conhecido. Não atuou profissionalmente por aqui e saiu antes mesmo de completar 20 anos. Mas na Europa, o nome de Matheus Cunha é analisado com muito carinho por diversos clubes grandes para o futuro. Atacante com boa mobilidade, 1,84m de altura e nascido em 1999, ele rivaliza com nomes como Vinícius Júnior, Paulinho e Rodrygo na preferência de alguns dos observadores europeus e também já foi convocado para a seleção sub-20. Ele lembra, em alguns aspectos, Roberto Firmino (o que não quer dizer, em hipótese alguma, que seja o “Novo Roberto Firmino”, que fique claro).

Para começar, ambos são nordestinos e migraram para o Sul. Firmino, alagoano de Maceió, foi para o Figueirense. Matheus, paraibano de João Pessoa, para o Coritiba. Mas o primeiro ainda jogou profissionalmente no Brasil antes de se mandar para o Hoffenheim, clube pequeno da primeira divisão alemã que investiu pesado em um processo de formação e captação de jovens jogadores ao redor do mundo. Mesmíssima aposta do RB Leipzig, que comprou Matheus por 15 milhões de euros recentemente junto ao Sion, da Suíça, que o havia comprado junto ao Coxa.

Em campo, Matheus Cunha e Firmino jogam nas mesmas posições: meia-atacante ou mesmo centroavante. Com a palavra, o próprio jogador.

– O futebol hoje pede que os jogadores sejam versáteis façam mais de uma posição. Me sinto bem tanto como segundo atacante, como o atacante mais avançado. Tenho velocidade, busco a movimentação sempre em direção ao gol e procuro e estar bem próximo da área adversária para não só fazer gols, como também criar oportunidades e conseguir assistências para meus companheiros – diz, em conversa com o blog.

A velocidade, citada por Matheus, é um ponto que o difere de Firmino, que não é exatamente um velocista com os pés, mas raciocina rápido. Uma diferença que, assim como a passagem pela Suíça do paraibano, não anula as semelhanças citadas pelos dois, que buscaram a mesma opção de carreira na Bundesliga: evoluir como jogador em um clube que aposta em jovens.

Matheus Cunha acredita que está em um momento muito bacana, e que irá evoluir ainda mais como jogador no RB Leipzig. Para a alegria da mãe, Luziana, que puxou a orelha do menino quando o viu em ação na Suíça. História que ele conta entre uma gargalhada e outra.

– Quando minha mãe foi ver meu primeiro jogo na Suiça. E, graças a Deus, nesse jogo, o primeiro que minha mãe foi ver na Suiça, consegui fazer gol. De João Pessoa pra Curitiba ela nunca tinha conseguido ir me ver jogar e na Suiça havia sido o primeiro que tinha conseguido assistir. Fiz o gol, tava feliz da vida e fui correndo na direção dela quando acabou o jogo – ela tava na arquibancada bem próxima do campo -, realizado demais por ter marcado no primeiro jogo que minha mãe conseguiu ver. Cheguei feliz da vida, empolgado, e, olha só, tomei uma bronca (risos). Ela disse pra mim que eu tava caindo muito e que tinha que ser mais forte. Que não podia fingir que estava no chão e com dor. É muito gratificante ver minha mãe olhar e ter esse olhar crítico. Disse que cada vez que eu caía ela ficava preocupada achando que eu tinha me machucado (risos).

Sobre a passagem na seleção sub-20, Matheus é só elogios e vislumbra voos mais altos.

– Estar entre os convocados diante de tantos grandes jogadores que nós temos no país é muito gratificante. Uma felicidade que não sei explicar. É ir bem quando convocado e trabalhar dobrado para estar, em breve, na seleção brasileira principal – avalia.

Matheus Cunha em treino da seleção sub-20 (Foto: Divulgação)

Matheus Cunha em treino da seleção sub-20 (Foto: Divulgação)

Caso essa evolução se confirme, ponto para o já concorrido ataque do futebol brasileiro, que é pródigo em revelar pontas, mas tem sofrido um pouco mais no centro do campo. Mas o tempo dará essa resposta e o atacante, que conectou as antagônicas cidades de João Pessoa e Leipzig no Mapa-Mundi, escreverá sua história no mundo da bola nos próximos anos. Vale a pena ficar atento aos próximos capítulos.

Com informações do Pedro Venancio, Rio de Janeiro / globoesporte.globo.com

 

Esportes

Olimpíadas de Tóquio são adiadas para 2021, depois de pedido de primeiro-ministro do Japão

Avatar

Publicado

em

Abe Shinzo pediu ao Comitê Olímpico para adiar os jogos que deveriam acontecer em Tóquio neste ano.

Shinzo Abe falando ao Parlamento em 2019 — Foto: AP Photo/Eugene Hoshiko
Shinzo Abe falando ao Parlamento em 2019 — Foto: AP Photo/Eugene Hoshiko

O primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, confirmou nesta terça-feira (24) que pediu ao Comitê Olímpico Internacional o adiamento de um ano dos Jogos Olímpicos, que estavam programados para o dia 24 de julho.

Abe fez o anúncio a jornalistas depois de uma conversa telefônica com o presidente do COI, Thomas Bach. Segundo ele, o COI aceitou o pedido.

O COI, então, confirmou em um comunicado o adiamento assinado em conjunto com o governo japonês:

“Na circunstância presente, e baseados na informação providenciada pela Organização Mundial da Saúde, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da 32ª Olimpíada em Tóquio devem ser reagendados para uma data para além de 2020, mas não depois do verão de 2021, para garantir a saúde de atletas, todos envolvidos nos Jogos e a comunidade internacional.”

As Olimpíadas, portanto, deverão ser realizadas em 2021. Mesmo assim, o nome oficial do evento será Tóquio 2020, de acordo com o governador de Tóquio, Yuriko Koike.

Os Jogos Olímpicos foram adiados por causa da pandemia do Covid-19, que impactou a organização do evento e também a preparação dos atletas.

A conversa telefônica incluiu, além de Abe e de Bach, o governador de Tóquio, Yuriko Koike, e o líder da organização dos Jogos, Yoshiro Mori.

Abe pediu para que Bach tomasse uma decisão o mais rápido possível, segundo a NHK.

Essa é a primeira vez, na era moderna, que os Jogos Olímpicos são adiados. Eles foram cancelados em três ocasiões: 1916, 1940 e 1944.

Pressão de atletas

O Comitê Olímpico do Canadá havia publicado uma carta na segunda-feira (23) na qual informou que ia boicotar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos se eles fossem realizados em 2020. A Austrália também informou que não enviaria seus atletas.

Noruega e Grã-Bretanha pressionaram o COI e ameaçaram não participar dos Jogos.

Eliminatórias congeladas

A maioria (78%) dos atletas era favorável a um adiamento, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo “The New York Times”.

As medidas de contenção do coronavírus, que em muitos países incluem a proibição de viagens, interromperam os jogos eliminatórios para as Olimpíadas. Muitos dos atletas não podem sair de casa por causa das medidas de isolamentos impostas.

Ainda assim, até o domingo (22), o COI tinha dito que só tomaria uma decisão em quatro semanas.

Fonte: G1.globo.com

Continue lendo

Esportes

Mufarrej confirma Honda com portões fechados e promete “estreia efetiva quando tudo se regularizar”

Avatar

Publicado

em

Principal contratação do Botafogo, japonês estreará neste domingo, contra o Bangu. Partida não poderá ter presença de torcedores por determinação da Ferj em razão de coronavírus

A determinação de jogos com portões fechados no Campeonato Carioca a partir deste fim de semana em razão do novo coronavírus frustrou os planos do Botafogo para a estreia de KeisukeHonda, que ocorrerá neste domingo, contra o Bangu, pela terceira rodada da Taça Rio.

Após reunião na Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) nesta sexta, o presidente alvinegro, Nelson Mufarrej, confirmou que o meia japonês fará sua primeira partida pelo clube neste fim de semana, mas prometeu uma “estreia efetiva” junto à torcida “quando tudo se regularizar”.

– Lamentamos, mas temos que entender que o coronavírus é um problema mundial, mas vida que segue. Vamos estrear com ele (Honda), mas vamos, se Deus quiser, quando tudo se regularizar, vamos fazer a estreia efetiva em nosso estádio na presença dos torcedores botafoguenses.

O Botafogo vinha utilizando a estreia do japonês para convocar a torcida para comparecer em peso ao estádio Nilton Santos no domingo. Com a medida de portões fechados, o clube já divulgou orientações para que os torcedores que compraram ingressos peguem o dinheiro de volta.

Honda tinha sua estreia programada para a última terça-feira, contra o Paraná, pela Copa do Brasil. No entanto, o japonês ficou gripado e não pôde participar da partida. Ele chegou, inclusive, a pedir desculpas. Agora que estará à disposição do técnico Paulo Autuori, é a torcida que não poderá estar presente. O encontro efetivo ainda não tem data para ocorrer, pois a medida da Ferj de jogos com portões fechados é de prazo indefinido.

Honda, Jairzinho, Nelson Mufarrej e Marco Agostini — Foto: Vitor Silva/Botafogo
Honda, Jairzinho, Nelson Mufarrej e Marco Agostini — Foto: Vitor Silva/Botafogo


Fonte: Thayuan Leiras — Rio de Janeiro / globoesporte.globo.com

Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas