Connect with us

Esportes

Matheus Cunha, o atacante da seleção sub-20 que a Série A nunca viu

Publicado

em

Paraibano contratado pelo RB Leipzig por 15 milhões de euros foi recentemente convocado por Carlos Amadeu para treinamentos e tem trajetória parecida com a de Roberto Firmino

No Brasil, ele é pouco conhecido. Não atuou profissionalmente por aqui e saiu antes mesmo de completar 20 anos. Mas na Europa, o nome de Matheus Cunha é analisado com muito carinho por diversos clubes grandes para o futuro. Atacante com boa mobilidade, 1,84m de altura e nascido em 1999, ele rivaliza com nomes como Vinícius Júnior, Paulinho e Rodrygo na preferência de alguns dos observadores europeus e também já foi convocado para a seleção sub-20. Ele lembra, em alguns aspectos, Roberto Firmino (o que não quer dizer, em hipótese alguma, que seja o “Novo Roberto Firmino”, que fique claro).

Para começar, ambos são nordestinos e migraram para o Sul. Firmino, alagoano de Maceió, foi para o Figueirense. Matheus, paraibano de João Pessoa, para o Coritiba. Mas o primeiro ainda jogou profissionalmente no Brasil antes de se mandar para o Hoffenheim, clube pequeno da primeira divisão alemã que investiu pesado em um processo de formação e captação de jovens jogadores ao redor do mundo. Mesmíssima aposta do RB Leipzig, que comprou Matheus por 15 milhões de euros recentemente junto ao Sion, da Suíça, que o havia comprado junto ao Coxa.

Em campo, Matheus Cunha e Firmino jogam nas mesmas posições: meia-atacante ou mesmo centroavante. Com a palavra, o próprio jogador.

– O futebol hoje pede que os jogadores sejam versáteis façam mais de uma posição. Me sinto bem tanto como segundo atacante, como o atacante mais avançado. Tenho velocidade, busco a movimentação sempre em direção ao gol e procuro e estar bem próximo da área adversária para não só fazer gols, como também criar oportunidades e conseguir assistências para meus companheiros – diz, em conversa com o blog.

A velocidade, citada por Matheus, é um ponto que o difere de Firmino, que não é exatamente um velocista com os pés, mas raciocina rápido. Uma diferença que, assim como a passagem pela Suíça do paraibano, não anula as semelhanças citadas pelos dois, que buscaram a mesma opção de carreira na Bundesliga: evoluir como jogador em um clube que aposta em jovens.

Matheus Cunha acredita que está em um momento muito bacana, e que irá evoluir ainda mais como jogador no RB Leipzig. Para a alegria da mãe, Luziana, que puxou a orelha do menino quando o viu em ação na Suíça. História que ele conta entre uma gargalhada e outra.

– Quando minha mãe foi ver meu primeiro jogo na Suiça. E, graças a Deus, nesse jogo, o primeiro que minha mãe foi ver na Suiça, consegui fazer gol. De João Pessoa pra Curitiba ela nunca tinha conseguido ir me ver jogar e na Suiça havia sido o primeiro que tinha conseguido assistir. Fiz o gol, tava feliz da vida e fui correndo na direção dela quando acabou o jogo – ela tava na arquibancada bem próxima do campo -, realizado demais por ter marcado no primeiro jogo que minha mãe conseguiu ver. Cheguei feliz da vida, empolgado, e, olha só, tomei uma bronca (risos). Ela disse pra mim que eu tava caindo muito e que tinha que ser mais forte. Que não podia fingir que estava no chão e com dor. É muito gratificante ver minha mãe olhar e ter esse olhar crítico. Disse que cada vez que eu caía ela ficava preocupada achando que eu tinha me machucado (risos).

Sobre a passagem na seleção sub-20, Matheus é só elogios e vislumbra voos mais altos.

– Estar entre os convocados diante de tantos grandes jogadores que nós temos no país é muito gratificante. Uma felicidade que não sei explicar. É ir bem quando convocado e trabalhar dobrado para estar, em breve, na seleção brasileira principal – avalia.

Matheus Cunha em treino da seleção sub-20 (Foto: Divulgação)

Matheus Cunha em treino da seleção sub-20 (Foto: Divulgação)

Caso essa evolução se confirme, ponto para o já concorrido ataque do futebol brasileiro, que é pródigo em revelar pontas, mas tem sofrido um pouco mais no centro do campo. Mas o tempo dará essa resposta e o atacante, que conectou as antagônicas cidades de João Pessoa e Leipzig no Mapa-Mundi, escreverá sua história no mundo da bola nos próximos anos. Vale a pena ficar atento aos próximos capítulos.

Com informações do Pedro Venancio, Rio de Janeiro / globoesporte.globo.com

 

Esportes

Faz o “L”! Fluminense encaminha a contratação do atacante argentino Germán Cano, que estava no Vasco

Publicado

em

Cano e sua tradicional comemoração de gol fazendo a letra "L" do filho Lorenzo — Foto: Alexandre Durão

Jogador de 33 anos acerta bases salariais com Flu e vai assinar contrato por duas temporadas

Faz o “L”, torcida do Fluminense! Após retomar as negociações com o argentino Gérman Cano na semana passada, o clube encaminhou nesta segunda-feira a contratação do atacante que disputou as duas últimas temporadas no Vasco. A informação foi divulgada pelo jornalista argentino César Luis Merlo e confirmada pelo ge, que apurou que o jogador de 33 anos acertou as bases salarias e é esperado no Rio de Janeiro nos primeiros dias de janeiro para assinar contrato.

O Fluminense ainda não confirma a contratação, mas restam apenas detalhes burocráticos que serão resolvidos em janeiro, além dos exames médicos. O anúncio oficial será só após a assinatura do contrato, que terá dois anos de duração nas Laranjeiras, até o fim de 2023. Cano também chegou a receber uma proposta do Oriente Médio, mas além do projeto tricolor também pesou o fato de ficar no Rio, onde já está adaptado.

Em São Januário desde 2020, Cano não chegou a um acordo de renovação com o Vasco. Seu contrato se encerra em 31 de dezembro. Clube e atacante oficializaram o adeus no começo de dezembro, após o fim da Série B. O Fluminense, por sua vez, buscava um centroavante para revezar com Fred, que tem aposentadoria marcada para o meio de 2022.

Cano, que passa as férias na Argentina, será o quarto reforço do Fluminense, que já anunciou oficialmente o volante Felipe Melo e o atacante Willian Bigode, além do lateral-esquerdo equatoriano Pineida, do Barcelona de Guayaquil, do Equador. O ala já está no Rio fazendo exames médicos e vai assinar contrato de empréstimo de um ano.

Fonte: Paula Carvalho e Thiago Lima — Rio de Janeiro – ge.globo.com

Continue lendo

Esportes

Flamengo antecipa férias do elenco e monitora pressão no Benfica à espera de brecha por Jorge Jesus

Publicado

em

Jorge Jesus comanda o Benfica na derrota para o Sporting no Estádio da Luz — Foto: VALTER GOUVEIA / AFP

Tendência é que Gustavo Henrique, Léo Pereira, Renê e João Gomes se juntem a garotos da base contra o Atlético-GO. Clube prega paciência em busca por técnico de olho em rodada decisiva da Champions

Garotada em campo contra o Atlético-GO, olho na televisão para monitorar o Benfica na Champions e reuniões em busca de um nome de um plano B caso Jorge Jesus não se torne uma possibilidade de mercado. Desta maneira, o Flamengo projeta a semana em busca de caminhos que ainda não estão claros para 2022.

A pressão sobre o trabalho do Mister em Portugal faz com que o Flamengo redobre a paciência na expectativa pelo confronto entre Benfica e Dínamo de Kiev, quarta-feira, às 17h (de Brasília), em Lisboa, pela última rodada da Champions League. Isso porque a única possibilidade de se abrir negociação por um retorno passa pela demissão nos encarnados.

Enquanto JJ estiver sob contrato, a diretoria rubro-negra trata como utopia a contratação. As cobranças dos torcedores benfiquistas após a derrota por 3 a 1 para o Sporting, em casa, na última sexta, e o risco de eliminação na fase de grupos da Champions, por sua vez, ligaram o alerta para que o Flamengo não abra conversas com ninguém à espera do que pode acontecer quarta-feira no estádio da Luz.

 Não é um plano, é uma opção – disse Marcos Braz sobre Jesus no último sábado após Rodolfo Landim ganhar a eleição para ser o presidente rubro-negro até o fim de 2024.

A avaliação do Flamengo é de que questionar Jorge Jesus sobre a chance de um retorno no momento é “apenas” uma obrigação, mas com chance de se tornar uma oportunidade de mercado de acordo com o que acontecer contra os ucranianos. Paralelamente a isso, nomes são discutidos, praticamente todos portugueses.

Carlos Carvalhal é outro que voltou à pauta. Preferido na ocasião da saída do Mister, ele acertou com o Braga por conta da situação da pandemia do Coronavírus no Brasil em meados de 2020. O fato de estar com contrato em vigor, por sua vez, também é um problema. O Flamengo projeta alto investimento em salário do novo treinador, e não em multa rescisória.

Enquanto busca um treinador, o Flamengo começa o planejamento de 2022 antecipando as férias. Após a derrota para o Santos, o elenco ganhou folga na terça-feira e boa parte dele só se reapresentará no ano que vem. A tendência é de que, do grupo principal, apenas Gustavo Henrique, Léo Pereira, Renê e João Gomes estejam no Ninho do Urubu na próxima quarta-feira visando a partida contra o Atlético-GO, quinta-feira, em Goiânia.

O combinado com o técnico Maurício Souza é de que o quarteto se junte aos garotos das categorias de base, que terão a última rodada do Brasileirão para pegar experiência entre os profissionais.

Com informações: Cahê Mota — Rio de Janeiro – ge.globo.com

Continue lendo

Esportes

Atlético-MG iguala (próprio) recorde de vitórias seguidas como mandante no Brasileiro

Publicado

em

Guilherme Arana e Hulk comemoram mais uma vitória em casa do Atlético-MG — Foto: Pedro Souza / Atlético

Vitória sobre o América-MG nesse domingo foi a 12ª em sequência do Galo no Mineirão; feito igualou a marca do próprio clube (2016) e do Santos (2015)

A vitória do Atlético-MG no clássico contra o América-MG, por 1 a 0, é mais um marco da força do time como mandante neste Campeonato Brasileiro. Foi a 12ª vitória seguida do time em casa na competição, um feito que iguala o recorde da era dos pontos corridos.

O último tropeço do Galo como mandante foi na 5ª rodada, quando o time ficou no empate em 1 a 1 com a Chapecoense. Desde então, são 12 êxitos (36 pontos) consecutivos no Mineirão, com vitórias sobre Atlético-GO, Flamengo, Bahia, Athletico-PR, Palmeiras, Sport, Internacional, Ceará, Santos, Cuiabá, Grêmio e, agora, América-MG.

– Tem trabalhado muito o torcedor com a gente. Hoje (domingo) foram mais de 60 mil pessoas no campo incentivando, passando momentos ruins no jogo, como passamos. Foi um bom jogo, bem jogado – destacou Cuca após a vitória por 1 a 0 sobre o Coelho.

O feito iguala o recorde que só o Galo de Marcelo Oliveira (2016) e o Santos (em 2015) já conseguiram alcançar no Campeonato Brasileiro do atual formato de pontos corridos, desde 2003.

Torcida do Atlético-MG no Mineirão — Foto: Divulgação/Mineirão
Torcida do Atlético-MG no Mineirão — Foto: Divulgação/Mineirão

O fator casa tem sido fundamental para a campanha que caminha a passos largos rumo ao título. Dos 65 pontos do Galo no Brasileiro, 40 vieram dos jogos como mandante (66,6%). Além das 12 vitórias seguidas e do empate com a Chape, o time também venceu o São Paulo na 3ª rodada. Só o Fortaleza, no primeiro jogo da competição, conseguiu superar o Galo no Mineirão.

É, de forma disparada, a melhor campanha como mandante do Brasileirão, com nove pontos a mais que o segundo colocado na lista, o Flamengo (conquistou 31 pontos em 15 jogos).

Contra o Corinthians, às 19h (de Brasília) da próxima quarta-feira, o Atlético terá a chance de se tornar o recordista solitário de vitórias seguidas como mandante. Além desse confronto, o time ainda joga outras três vezes em casa pela competição, contra Juventude, Fluminense e Bragantino.

Maiores sequências de vitórias em casa no Brasileiro

  • 2021: Atlético – 12 vitórias (líder)
  • 2016: Atlético – 12 vitórias (4º lugar)
  • 2015: Santos – 12 (7º lugar)
  • 2010: Corinthians – 10 (3º lugar)
  • 2014: Cruzeiro – 10 (campeão)
  • 2019: Flamengo – 10 (campeão)

Informações : Marcelo Cardoso — Belo Horizonte – ge.globo.com

Continue lendo
Publicidade

Mais lidas

%d blogueiros gostam disto:
Ativar notificações    OK Não, obrigado