conecte-se conosco

Policia

Madrasta de 17 anos é acusada de matar a enteada de 1 ano em Manhuaçu MG

Avatar

Publicado

em

Em Manhuaçu MG, Madrasta de 17 anos é acusada de matar a enteada de 1 ano

Uma adolescente de 17 anos é acusada de matar a enteada de apenas 1 ano 5 meses, durante a tarde dessa terça-feira (18), no bairro Coqueiro, em Manhuaçu (MG).

Relatos de vizinhos dão conta de que a menina sofria maus tratos. A suspeita é de que ela asfixiou a criança.

A Polícia Militar foi chamada pelo conselheiro tutelar Jerônimo Rosa à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na tarde dessa terça, depois que a criança chegou ao local já sem vida, às 14h45.

O médico pediatra relatou aos militares que a menina já estaria morta há cerca de quatro horas. Havia secreções na boca e no nariz e ferimentos. A suspeita é de que ela foi asfixiada.

A mãe da menina está presa. A madrasta vive com o pai dela, que é pedreiro e saiu para trabalhar ainda de madrugada.

A jovem contou uma história cheia de contradições, como a troca de roupas da criança antes de leva-la para a UPA e os horários. Afirmou que a menina estava bem, deu almoço e colocou para dormir. Às 13h, quando foi acordar a criança, percebeu que estava com as secreções pela boca e nariz e não “acordava”.

Ao invés de pedir ajuda, ela foi a pé com a criança no colo do bairro Coqueiro até a UPA.

Vizinhos relataram aos policiais que constantemente ouviam a criança chorar, inclusive na manhã dessa terça.

Segundo os conselheiros tutelares Jerônimo e Mayara, a criança, na semana passada, teria se queimado com água quente e suspeitavam de maus tratos. A criança, o pai e a madrasta tinham sido assistidos até a UPA pela PM para atendimento medico.

A madrasta alegou no dia que estava com uma caneca de água quente nas mãos e que, ao virar, a criança estava atrás dela e veio a derramar um pouco nos pés da menina.

Ainda, de acordo com a reportagem do Portal Caparaó, o pai só soube do óbito da filha no final da tarde. Segundo ele, vizinhos haviam lhe falado para ele olhar melhor a criança, pois ela chorava constantemente e, às vezes, parecia choro sufocado, mas que nunca desconfiou que a sua companheira cometia maus tratos e nem percebeu algum tipo de lesão ou hematomas.

Os conselheiros tutelares acompanharam o registro da ocorrência. A madrasta e o pai da menina foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil.

Nas redes sociais, o conselheiro que atendeu a ocorrência, Jerônimo Rosa destacou o choque e tristeza com o fato e explicou que “houve o atendimento da criança na terça-feira, dia 11, e na quinta foram aplicadas medidas pertinentes ao pai, mas não deu tempo; infelizmente a sua companheira acabou por matar a criança pelo motivo que cabe agora à Polícia Civil esclarecer”.

A adolescente foi autuada por homicídio e será apresentada ao promotor e ao juiz para as providências.

Com informações do Portal Caparaó

Mundo

Tiros em bares em Hanau, na Alemanha, deixam mortos

Avatar

Publicado

em

Segundo informações da imprensa alemã, assassinos abriram fogo contra pessoas que estavam em bares de shisha — onde as pessoas se reúnem para fumar narguilé. Motivação do assassinato ainda é desconhecida.

Uma ação com tiros deixou oito pessoas mortas em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19), confirmou a polícia local. Houve também feridos — as autoridades não disseram quantas pessoas foram baleadas.

Segundo informações preliminares da polícia, os tiros foram disparados contra pessoas que estavam em dois bares de shisha — estabelecimento onde frequentadores se reúnem para fumar narguilé. Os assassinos fugiram em um carro preto.

De acordo com o jornal “Bild”, um homem considerado suspeito de participar do crime foi preso. Até a última atualização desta reportagem, não se sabia se outras pessoas participaram da ação.

Policiais cercam região de Hanau, na Alemanha, onde assassinos abriram fogo nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Policiais cercam região de Hanau, na Alemanha, onde assassinos abriram fogo nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Bala é fotografada no chão de estabelecimento em Hanau, na Alemanha, onde tiroteio deixou mortos nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Bala é fotografada no chão de estabelecimento em Hanau, na Alemanha, onde tiroteio deixou mortos nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Policiais vasculham arredores de local onde assassino abriu fogo em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Policiais vasculham arredores de local onde assassino abriu fogo em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Primeiro, segundo a imprensa local, os assassinos atiraram nos frequentadores de um bar no centro. Em seguida, eles foram até outro estabelecimento do tipo e abriram fogo. As motivações para o crime continuam desconhecidas.

Hanau é uma cidade com cerca de 100 mil habitantes localizada a 20 quilômetros a leste de Frankfurt.

O narguilé é um equipamento no qual uma mistura de essência e tabaco é aquecida, e a fumaça gerada passa por um filtro com água até ser aspirada pelo usuário, por meio de uma mangueira.

Hanau, Alemanha — Foto: G1
Hanau, Alemanha — Foto: G1

Fonte: G1.globo.com

Continue lendo

Policia

Polícia Civil prende em Manhuaçu MG suspeito de matar a mãe da namorada

Avatar

Publicado

em

Polícia Civil prende em Manhuaçu (MG) – A Delegacia Especializada de Homicídios de Santa Luzia, com apoio da Delegacia Regional de Manhuaçu e a Delegacia de Polícia de Matipó, prendeu nesta sexta-feira, 31/01, Leonardo Aparecido Soares Vieira (Nego Leo), 38 anos.

A ação ocorreu em razão de mandado de prisão preventiva, expedido num Inquérito Policial que investigou o feminicídio de Elisangela da Silva Amorim, em janeiro de 2018, na região de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte. O suspeito estava foragido desde a época dos fatos.

O CRIME

O crime aconteceu na rua Rio Pardo, no bairro Santa Matilde, segundo a Polícia Militar (PM). A mulher teria proibido o relacionamento por considerar o mesmo muito conturbado.

Elizângela da Silva Amorim e a filha adolescente eram ameaçadas pelo suspeito, conhecido como “Nego Leo”, desde a proibição do relacionamento, sendo que elas chegaram inclusive a registrar uma ocorrência contra o homem e pedir uma medida protetiva.

Na tarde de 16 de janeiro de 2018, policiais militares do 35º Batalhão da PM receberam denúncia anônima de que uma mulher havia sido baleada no endereço da vítima, onde Elisângela foi encontrada já morta, caída no chão da sala. O Samu foi chamado e confirmou o óbito.

Uma outra filha da vítima, de 9 anos, contou aos PMs que o suspeito chegou na casa, discutiu com a mãe e atirou nela. O marido da vítima, que não estava em casa, foi localizado e confirmou que a mulher vinha sendo ameaçada de morte pelo autor do crime, que não se conformava com o fim do namoro.

O celular de Elisângela foi entregue aos militares e havia diversas ameaças de morte do homem contra ela. A filha de 16 anos também confirmou que vinha sendo ameaçada de morte, que registrou boletim de ocorrência e até pediu medida protetiva.

“Nego Leo” fugiu depois do crime e não foi localizado pela polícia. Segundo a perícia, Elisângela levou um tiro na região lombar, que transfixou. O caso foi registrado na Delegacia de Plantão de Santa Luzia e a Polícia Civil abriu inquérito para apurar o homicídio.

Redação do Portal Caparaó com informações do Jornal O Tempo

Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas