conecte-se conosco

Saúde

Estudo britânico vê aumento no risco de morte de bebês quando grávidas dormem de costas

Avatar

Publicado

em

Pesquisadores dizem que a posição em que a mulheres adormecem é a mais importante – elas não devem se preocupar com a posição em que acordam.

Mulheres estão sendo aconselhadas a dormir de lado nos últimos três meses de gravidez para evitar a morte do bebê.

Um estudo com cerca de mil pacientes britânicas aponta que o risco de morte do feto dobra quando a gestante dorme de costas nesse período. Segundo os cientistas, o mais importante é a posição em que a mulher adormece – elas não devem se preocupar com a posição em que acordam.

A pesquisa analisou casos de 291 grávidas cujos bebês nasceram mortos e de 735 em cujas crianças chegaram ao mundo vivas.

Levantamentos indicam que uma em cada 225 gestantes no Reino Unido tem uma gestação que termina com a morte do bebê. Para os autores do estudo, estima-se que 130 bebês poderiam ser salvos por ano no país se as mulheres dormissem de lado.

Publicado no British Journal of Obstetrics and Gynaecology (BJOG), o estudo, chamado MiNESS (“The Midlands and North of England Stillbirth Study”, ou Estudo sobre Natimortos do Centro e Norte da Inglaterra), é o maior sobre o tema e confirma pesquisas menores na Nova Zelândia e na Austrália.

Posição mais segura

Líder da pesquisa, o professor Alexander Heazell, diretor clínico do Tommy’s Stillbirth Research Centre, centro de pesquisa sobre natimortos do Mary’s Hospital de Manchester, na Inglaterra, aconselha as mulheres a dormir de lado em qualquer situação nos últimos três meses de gravidez.

“O que não quero é que as mulheres acordem de costas e pensem: ‘meu Deus, fiz algo horrível com meu bebê'”, diz ele. “A questão que pesquisamos é muito específica: em qual posição as pessoas foram dormir e por quanto tempo permaneceram nelas comparando com outras. Você não pode fazer nada em relação à posição que acorda, mas pode escolher a posição em que vai dormir”, explica ele.

Pesquisadores ainda não conseguem dizer com certeza por que o risco de morte dos bebês aumenta. Mas os dados sugerem que a posição da mãe, combinada ao peso do feto, exerceria pressão nos vasos sanguíneos, podendo restringir o fluxo sanguíneo do bebê e sua oxigenação.

Segundo Edwars Morris, do BJOG, a nova pesquisa é “muito bem-vinda”.

“É um estudo importante por engrossar os indícios de que a posição do sono de uma grávida altera os fatores de risco para a morte do bebê”, afirmou.

Orientação

Com base no resultado do estudo, o instituto está fazendo uma campanha para incentivar grávidas a dormir de lado.

Michelle Cottle apoia a ideia. Em 2016, o filho dela nasceu morto na 37ª semana – até então, a gravidez não havia apresentado nenhum problema.

Ao escrever um blog sobre o assunto, chamado “Dear Orla”, Cottle recebeu relatos de mulheres que tiveram experiências parecidas. Ela teve uma filha um ano depois e diz que conselhos como esses são importantes para que as gestantes se sentam mais confortáveis e sob o controle da situação.

“Eu realmente acredito que essas dicas ajudam as pessoas a ter uma gravidez mais saudável”, diz ela, para exemplificar em seguida como a triste experiência que viveu teve impacto na gestação seguinte.

“Olhando para trás, fiquei bastante traumatizada. Na minha (segunda) gravidez, revivia meu pior pesadelo todo santo dia”, afirma ela.

“Você sofre a cada momento que sente o bebê quieto, fica sem saber se ele está vivo ou não. É terrível. À noite é pior, porque muitas mulheres dizem que achavam que seus filhos tinham morrido enquanto elas dormiam. Isso é muito assustador, porque você precisa dormir.”

Com informações da BBC no G1

Notícias

Casos de coronavírus no Brasil em 4 de abril

Avatar

Publicado

em

Secretarias estaduais de saúde contabilizam 9.391 infectados em todos os estados e 376 mortos. Bahia registra sétima morte.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 12h30 deste sábado (4), 9.391 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 376 mortes pela Covid-19.Apenas três estados ainda não registraram mortes: Acre, Amapá e Tocantins.

Na manhã deste sábado, a Bahia registrou a 7ª morte por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Paciente era uma mulher de 28 anos, que tinha ido a Itapetinga realizar uma cesária. O Amazonas confirmou mais 5 mortes, somando 12.

Pernambuco registrou mais quatro mortes de pacientes com coronavírus (Sars-Cov-2), neste sábado (4). Com isso, subiu para 14 o número de óbitos de pessoas com a Covid-19, doença causada pelo novo vírus. Além disso, houve 40 novos casos confirmados, totalizando 176.

Um boletim epidemiológico feito pelo Ministério da Saúde nesta sexta (3), diz que Distrito Federal, São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Amazonas podem estar na transição para uma fase de aceleração descontrolada da pandemia.

O Distrito Federal registrou 22 novos casos, somando 658. Na sexta (3), o ministro da saúde, Henrique Mandetta, demonstrou preocupação com o estado e disse que o DF é “o primeiro [colocado], com número bem maior inclusive que São Paulo nessa relação de número de casos confirmados pela população.”

O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tardede sexta-feira (3), aponta359 mortes e 9.056 casos confirmados de coronavírus no Brasil.

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). Outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março) e quase 4.000 casos de 27 de março a 2 de abril, quando a contagem bateu os 8.000 infectados.

Datafolha: Bolsonaro é aprovado por 33% na gestão da crise

Bolsonaro tem aprovação de 33% e reprovação de 39% na gestão da crise do coronavírus, diz pesquisa do Datafolha publicada nesta sexta-feira pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

Aprovação do Ministério da Saúde é mais que o dobro, 76%, e a reprovação é de 5%.

Instituto fez a pesquisa entre a quarta-feira (1º), após pronunciamento de Bolsonaro que mudou o tom sobre o isolamento social, e a manhã desta sexta (3).

Casos no mundo

O Ministério da Saúde da Espanha informou neste sábado (4), que o país atingiu a marca de 124.736 casos da doença, sendo 11.744 mortes. Nas últimas 24 horas, foram registrados 7.026 novos casos.

De acordo com números divulgados por Mark McGowan, primeiro-ministro da Austrália, neste sábado (4), o país soma 5.548 casos confirmados da doença, sendo 198 nas últimas 24 horas. O premiê autorizou Coelho da Páscoa a quebrar quarentena.

Os Estados Unidos registraram 1.480 mortes por coronavírus em um dia (entre quinta e sexta-feira às 20h30 locais), marcando um novo recorde no mundo, segundo uma contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins. Com isso, o número total de mortos no país desde o início da pandemia chega a 7.406, de acordo com o balanço da universidade.

Fonte: G1.globo.com — São Paulo

Continue lendo

Brasil

Casos de coronavírus no Brasil em 31 de março

5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

Vinicius Silva

Publicado

em



Secretarias estaduais de saúde contabilizam 5.812 infectados em todos os estados e 202 mortos.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 22h00 desta terça-feira (31), 5.812 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.

O governo do Amazonas confirmou a terceira morte no estado e em Minas Gerais constatada a segunda morte pela doença. A primeira morte também foi confirmada em Alagoas. No começo da tarde, a Paraíba confirmou a primeira morte. O Distrito Federal registra três casos fatais da Covid-19 e o Mato Grosso do Sul teve seu primeiro caso. Pernambuco confirmou sete mortes. Com isso, chega a 202 o número de mortos pela Covid-19 no país. São Paulo registra 136 mortes e o Rio de Janeiro tem 23 casos fatais da doença.

O governo do Pará também atualizou os números nesta manhã e agora são 32 casos da doença no estado. Minas Gerais tem 275 casos confirmados e subiu para 10 o número de casos no Amapá. O governo de Sergipe confirmou mais dois casos nesta terça e Pernambuco chegou aos 87 casos confirmados.

O Rio Grande do Sul atualizou o número de casos para 305. Goiás chegou a 65 casos e o Rio Grande do Norte tem 82 infectados pela doençaBahia tem 217 casos confirmados, o Distrito Federal tem 333 e Santa Catarina registra 235 casos.

Ministério da Saúde atualizou seus números nesta terça-feira (31), informando que o Brasil tem 201 mortes e 5.717 casos confirmados de coronavírus.

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). No entanto, os outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março).

Fonte: https://g1.globo.com/



Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas