conecte-se conosco

Policia

Em Matipó, homem vai à casa do outro para matar e acaba morto

Avatar

Publicado

em

Carlos Roberto de Moraes, 32 anos, foi morto a tiros em uma confusão no loteamento do Celinho, em Matipó (MG), por volta das 19h desse domingo, 28.

A Polícia Militar de Matipó chegou ao local e encontrou o corpo de Carlos Roberto caído na rua. Ao lado, estava um revólver calibre 22 com sete cartuchos deflagrados.

Ao mesmo tempo, chegou ao hospital de Matipó, Antônio Severino da Silva Filho, 26 anos, com ferimento a bala no quadril direito. Ele foi atendido e medicado.

Antônio disse aos policiais que estava em sua casa com sua companheira, que é ex-esposa de Carlos Roberto, momento em que a vítima estacionou seu veículo em frente ao portão, desceu do carro, gritou para que saísse do interior da residência e o ameaçou dizendo “Eu vou te matar de qualquer jeito”, já sacando a arma de fogo e disparando várias vezes.

Ainda, segundo o relato do autor, voltou para o interior da casa, pegou um revólver, também de calibre 22, retribuiu os disparos, ao ponto de recarregar o armamento e descarregá-lo novamente.

Antônio alegou, ainda, que o filho da vítima, de apenas 11 anos, se apossou do revólver do pai, que neste momento se encontrava caído no chão, e passou a disparar contra o autor dos fatos. Foi neste momento que correu, percebeu que havia sido baleado e conseguiu socorro no hospital.

A perícia técnica da Polícia Civil compareceu ao local constatando, inicialmente, cinco perfurações no pescoço da vítima, uma escoriação no peito, braço esquerdo e rosto e liberou o corpo para o serviço funerário.

O perito localizou seis cartuchos deflagrados, calibre .22, sobre o sofá da residência. A arma de fogo utilizada pelo autor não foi encontrada.

Antônio foi preso pelo homicídio. O menor apreendido, bem como os materiais arrecadados no local do crime.

 

Com informações do Portal Caparaó

Mundo

Tiros em bares em Hanau, na Alemanha, deixam mortos

Avatar

Publicado

em

Segundo informações da imprensa alemã, assassinos abriram fogo contra pessoas que estavam em bares de shisha — onde as pessoas se reúnem para fumar narguilé. Motivação do assassinato ainda é desconhecida.

Uma ação com tiros deixou oito pessoas mortas em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19), confirmou a polícia local. Houve também feridos — as autoridades não disseram quantas pessoas foram baleadas.

Segundo informações preliminares da polícia, os tiros foram disparados contra pessoas que estavam em dois bares de shisha — estabelecimento onde frequentadores se reúnem para fumar narguilé. Os assassinos fugiram em um carro preto.

De acordo com o jornal “Bild”, um homem considerado suspeito de participar do crime foi preso. Até a última atualização desta reportagem, não se sabia se outras pessoas participaram da ação.

Policiais cercam região de Hanau, na Alemanha, onde assassinos abriram fogo nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Policiais cercam região de Hanau, na Alemanha, onde assassinos abriram fogo nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Bala é fotografada no chão de estabelecimento em Hanau, na Alemanha, onde tiroteio deixou mortos nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Bala é fotografada no chão de estabelecimento em Hanau, na Alemanha, onde tiroteio deixou mortos nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Policiais vasculham arredores de local onde assassino abriu fogo em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
Policiais vasculham arredores de local onde assassino abriu fogo em Hanau, na Alemanha, nesta quarta-feira (19) — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Primeiro, segundo a imprensa local, os assassinos atiraram nos frequentadores de um bar no centro. Em seguida, eles foram até outro estabelecimento do tipo e abriram fogo. As motivações para o crime continuam desconhecidas.

Hanau é uma cidade com cerca de 100 mil habitantes localizada a 20 quilômetros a leste de Frankfurt.

O narguilé é um equipamento no qual uma mistura de essência e tabaco é aquecida, e a fumaça gerada passa por um filtro com água até ser aspirada pelo usuário, por meio de uma mangueira.

Hanau, Alemanha — Foto: G1
Hanau, Alemanha — Foto: G1

Fonte: G1.globo.com

Continue lendo

Policia

Polícia Civil prende em Manhuaçu MG suspeito de matar a mãe da namorada

Avatar

Publicado

em

Polícia Civil prende em Manhuaçu (MG) – A Delegacia Especializada de Homicídios de Santa Luzia, com apoio da Delegacia Regional de Manhuaçu e a Delegacia de Polícia de Matipó, prendeu nesta sexta-feira, 31/01, Leonardo Aparecido Soares Vieira (Nego Leo), 38 anos.

A ação ocorreu em razão de mandado de prisão preventiva, expedido num Inquérito Policial que investigou o feminicídio de Elisangela da Silva Amorim, em janeiro de 2018, na região de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte. O suspeito estava foragido desde a época dos fatos.

O CRIME

O crime aconteceu na rua Rio Pardo, no bairro Santa Matilde, segundo a Polícia Militar (PM). A mulher teria proibido o relacionamento por considerar o mesmo muito conturbado.

Elizângela da Silva Amorim e a filha adolescente eram ameaçadas pelo suspeito, conhecido como “Nego Leo”, desde a proibição do relacionamento, sendo que elas chegaram inclusive a registrar uma ocorrência contra o homem e pedir uma medida protetiva.

Na tarde de 16 de janeiro de 2018, policiais militares do 35º Batalhão da PM receberam denúncia anônima de que uma mulher havia sido baleada no endereço da vítima, onde Elisângela foi encontrada já morta, caída no chão da sala. O Samu foi chamado e confirmou o óbito.

Uma outra filha da vítima, de 9 anos, contou aos PMs que o suspeito chegou na casa, discutiu com a mãe e atirou nela. O marido da vítima, que não estava em casa, foi localizado e confirmou que a mulher vinha sendo ameaçada de morte pelo autor do crime, que não se conformava com o fim do namoro.

O celular de Elisângela foi entregue aos militares e havia diversas ameaças de morte do homem contra ela. A filha de 16 anos também confirmou que vinha sendo ameaçada de morte, que registrou boletim de ocorrência e até pediu medida protetiva.

“Nego Leo” fugiu depois do crime e não foi localizado pela polícia. Segundo a perícia, Elisângela levou um tiro na região lombar, que transfixou. O caso foi registrado na Delegacia de Plantão de Santa Luzia e a Polícia Civil abriu inquérito para apurar o homicídio.

Redação do Portal Caparaó com informações do Jornal O Tempo

Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas