conecte-se conosco

Mundo

Ali Khamenei lidera multidão em homenagem a general iraniano em Teerã, no Irã

As homenagens ao general começaram no sábado (4) ainda no Iraque. Depois de sair de Bagdá, o corpo passou pelas cidades de Karbala e Najaf, consideradas sagradas pelos muçulmanos xiitas.

Vinicius Silva

Publicado

em

As homenagens ao general começaram no sábado (4) ainda no Iraque. Depois de sair de Bagdá, o corpo passou pelas cidades de Karbala e Najaf, consideradas sagradas pelos muçulmanos xiitas.

Aiatolá Ali Khamenei (ao centro) participa de funeral de Qassem Soleimani em Teerã — Foto: Site oficial de Ali Khamenei/Reuters

No domingo (5), o corpo seguiu para o Irã e milhares de pessoas participaram do funeral, que começou na cidade de Ahvaz, no sudoeste do Irã. De lá, o corpo de Suleimani seguiu para Mashhad, no nordeste do país. Na terça (7), o cortejo chegará a Kerman, cidade natal do general, onde será realizado o sepultamento.

Qassem Soleimani foi morto em um ataque americano em Bagdá, no Iraque. Ele será enterrado na terça-feira.

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, chegou a chorar durante uma homenagem ao general iraniano Qassem Soleimani, morto em um ataque americano em Bagdá (Iraque), no funeral que reúne milhares de pessoas, em Teerã, nesta segunda-feira (6).

Carregando cartazes com o retrato de Soleimani, milhões de pessoas se reuniram nos arredores da Universidade da capital iraniana, onde Khamenei fez orações pelo general que comandava a Força Quds, uma unidade de elite da Guarda Revolucionária Iraniana com atuação no exterior.

Os caixões de Soleimani e do líder miliciano iraquiano Abu Mahdi al-Muhandis, que foi morto no mesmo ataque em Bagdá, foram transportados pelos populares.

A mobilização popular lembra as massas que reuniram em 1989 para o funeral do fundador da República Islâmica, o aiatolá Ruhollah Khomeini, segundo Reuters.

A filha do general, Zeinab Soleimani, declarou que o “plano maligno” do presidente americano, Donald Trump, de causar separação entre o Iraque e o Irã, falhou.
Líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, chora durante cerimônia em homenagem ao general Qassem Soleimani em Teerã, no Irã, nesta segunda-feira (6) — Foto: Iran Press / AFP

Fonte : https://g1.globo.com/

Continue lendo
Publicidade

Brasil

2º caso de covid-19 confirmado em Raul Soares-MG

segundo caso confirmado de covid-19 em Raul Sores

Vinicius Silva

Publicado

em

Por volta das 18 horas de hoje 19-05-2020 a Secretaria Municipal de saúde da cidade de Raul soares-Mg confirmou o 2º caso de covid-19 e divulgou através da pagina oficial do Facebook.

Fonte: Fampage oficial da Prefeitura de Raul Soares – MG

Continue lendo

Brasil

Ministério da Saúde cancela coletiva na qual deveria apresentar detalhes de diretrizes sobre distanciamento

O anúncio das diretrizes para a saída do isolamento que seria feito nesta quarta-feira (13) foi adiado

Vinicius Silva

Publicado

em

Governo e conselhos de secretários não chegaram a consenso em reunião nesta tarde. Mais cedo, Bolsonaro fez cobrança pública a Teich após ministro criticar cloroquina.

O anúncio das diretrizes para a saída do isolamento que seria feito nesta quarta-feira (13) foi adiado. A reunião com os conselhos estaduais e municipais de saúde não chegou a um consenso. O ministro da saúde, Nelson Teich, afirmou na última segunda-feira (11) que era necessário debater com estados e municipios as diretrizes.

A coletiva de imprensa que revelaria o resultado desta conversa, marcada para a tarde desta quarta (13), foi cancelada. Em nota, o Ministério da Saúde informou que desde o último sábado (9), “a estratégia tem sido debatida com os conselhos dos secretários de saúde estaduais e municipais, o Conass e o Conasems”.

“O objetivo era ter um plano construído em consenso. No entanto, esse entendimento não foi obtido nas reuniões conduzidas até o momento”, diz a nota.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) divulgaram uma nota conjunta afirmando que acham o momento inoportuno para a pactuação e publicação das diretrizes sobre distanciamento social.

“Este é o momento de salvar vidas. Precisamos de um único consenso agora: a saúde e a vida das pessoas não pode esperar. União, estados e municípios devem somar esforços no enfrentamento da pandemia, para o bem de todos os brasileiros”, afirmou Alberto Beltrame, presidente do Conass.

Cloroquina: Bolsonaro x Teich

O cancelamento da coletiva ocorre ainda no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o remédio cloroquina e pediu ministros ‘afinados’ com ele. Isso porque Teich escreveu em sua conta no Twitter na terça-feira (12) que a cloroquina apresenta efeitos colaterais e que a prescrição deve ser feita em comum acordo entre paciente e médico. Um dos principais efeitos colaterais do remédio são complicações cardíacas; além disso, estudos recentes mostram que ela não teve eficácia contra o coronavírus.

“Todos os ministros são indicações políticas minhas e quando eu converso com os ministros eu quero eficácia na ponta. Nesse caso, não é gostar ou não do ministro Teich, é o que está acontecendo”, disse Bolsonaro.

Debate das diretrizes com os conselhos

Na última segunda-feira (11) o ministro da Saúde, Nelson Teich, divulgou uma prévia das diretrizes que devem orientar estados e municípios em suas decisões sobre medidas de isolamento social contra o novo coronavírus.

“A gente vai tá sempre junto. Isso é um trabalho das três esferas, tanto nas ações, quanto do planejamento. Na quarta vamos apresentar de forma mais detalhada”. – Nelson Teich, ministro da Saúde

O primeiro ponto das diretrizes é a “Avaliação de Riscos Quantitativa”, na qual o ministério lista 5 eixos que devem ser avaliados. A situação em cada um deles leva a uma pontuação que vai indicar a “definição dos níveis de distanciamento” e as “medidas a serem tomadas”.

Segundo Teich, a ferramenta vai estar disponível para estados e municípios a partir de quarta-feira. No mesmo dia o ministério vai apresentar detalhes das diretrizes. Um dos pontos que o ministro disse que será esclarecido futuramente é qual a indicação de distanciamento em cada nível de risco.

O ministro disse que ainda vai conversar com representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) sobre as diretrizes em busca de um consenso. Teich disse que já tinha conversado com os conselhos no sábado e que foi surpreendido nesta terça com reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” de que houve rejeição à proposta dentro dos órgãos.

Fonte: g1.globo.com

Continue lendo
Publicidade

Facebook

Siga-nos

Publicidade

Mais lidas

Enable Notifications.    Ok No thanks